BAIRROS

Qual seu Bairro? Estado: Cidade:

CONHEÇA O GOOGLE SUÍTE - GSUITE, UM NOVO MUNDO PARA SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI!

Pescadores E Outras Comunidades Buscam Apoio Da Defensoria - - Abatia - Parana


Fonte: https://www.correiodolitoral.com/25431/pescadores-e-outras-comunidades-buscam-apoio-da-defensoria


Voltar

Correio do LitoralNotícias do Litoral do Paraná CurtidasSeguidoresInscritosSeguidores CurtidasSeguidoresSeguidoresInscritos Últimas notícias Secretário de Estado acompanha obras em Guaratuba Um lobo-marinho é solto e outro morre na praia População do Litoral vai conhecer ferramenta Cidade Transparente Prefeitos do Litoral conhecem novas ferramentas de gestão Aparição de onças-pintadas surpreende pesquisadores Guaratuba sedia reunião da Amlipa sobre projetos do Estado Semana da Pessoa com Deficiência valoriza família na garantia de direitos Vestibular da UFPR tem 520 vagas em Matinhos e Pontal do Paraná Identificado Getúlio Ribeiro, encontrado morto no rio Guaxuma Imposto Territorial Rural 2018 Correio do Litoral - Notícias do Litoral do Paraná 1ª Página Últimas notícias Expediente Contato Publicações Legais Pescadores e outras comunidades buscam apoio da Defensoria Por Redação em 6 fev, 2018 às 0:00 Compartilhe Pescadores artesanais de Guaraqueçaba querem apoio dos defensores públicos do Paraná para a cobrança de um imposto pela Secretaria de Patrimônio da União (SPU) na ilha de Bertioga que eles não conseguem pagar. Eles também querem que a Defensoria os apoiem na audiência sobre o plano de manejo do Parque Nacional do Superagüi, que acontece em março. O Movimento dos Pescadores e Pescadoras Artesanais do Paraná (Mopear) e outras comunidades tradicionais como faxinalenses, indígenas e ilhéus estiveram, no dia 31 de janeiro, na sede da Defensoria Pública do Paraná, em Curitiba, para relatar os principais problemas que atingem as suas localidades. Foram recebidos pelos defensores públicos do Núcleo da Cidadania e Direitos Humanos (NUCIDH). Eles também contaram com apoio da Defensoria Pública da União (DPU), da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Setor Litoral e do Núcleo de Defesa dos Povos e Comunidades Tradicionais (Nupovos) do Instituto Federal do Paraná (IFPR). Os faxinalenses da região de Quitandinha, sul de Curitiba, solicitaram apoio para a regulamentação do Faxinal do Salso como área especial de uso regulamentado (Aresur). Para esta demanda, a Defensoria trabalhará junto ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP), o qual também será acionado no caso dos ilhéus do rio Paraná, na região oeste do estado, que buscam a liberação do cultivo do ginseng em área de preservação ambiental e parque nas cidades de Querência do Norte e Guaíra. Também participaram do encontro os índios Guarani da Terra Indígena Laranjinha, em Santa Amélia (próximo a Cornélio Procópio), que pedem a demarcação dos três hectares da terra indígena. Eles também pediram providências em relação a uma fazenda próxima à reserva, que usa agrotóxicos que têm causado danos ambientais à área ocupada por eles. “O agrotóxico prejudica as minas de água, provoca poluição, e até dificulta as crianças na escola e o posto de saúde, por causa da poeira do agrotóxico” explica o defensor auxiliar do NUCIDH, Wisley Santos. Na mesma região do estado, em Abatiá, os indígenas Guarani Nhandeva, da terra indígena Yvyporã, solicitam que o ICMS ecológico, ao qual eles têm direito, seja repassado pela prefeitura, o que não vem acontecendo. “Esse encontro foi muito importante porque ele vem concretizar o diálogo institucional entre NUCIDH, DPU, e as universidades UFPR Litoral e IFPR em defesa dos direitos dos povos e comunidades tradicionais. O encontro é a efetivação do plano de atuação iniciado no ano passado, quando a nova gestão do NUCIDH iniciou os diálogos com as comunidades tradicionais. A ideia é que aconteça novas rodas de conversa com as comunidades tradicionais daqui três meses, a fim de demonstrar o trabalho que vem sendo realizado e ouvir novas demandas”, explica o defensor auxiliar do NUCIDH, Wisley Santos. Compartilhe Anterior Carnaval: mais policiais, proteção da restinga e patrulha do sossego Próximo Pavimentação no Piçarras segue para a assinatura de contrato Leia também Geral Homem cai de prédio quando limpava fachada, em Guaratuba Geral Como incluir dependentes no Imposto de Renda Geral Decisão nos JEPs: Joaquim Mafra e Zilda Arns disputam final de futsal Geral Mulher mata homem a facadas no centro de Paranaguá Anterior Próximo Receba nossa notícias em seu e-mail.Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail. Inscrever Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento FacebookTwitterGoogle+Youtube Comentários Carregando... Boletim de Notícias Receba nossas notícias Assinar FacebookCurta nossa FanpageTwitterSiga-nos pelo TwitterGoogle+Siga-nos no Google +YoutubeSiga-nos no Youtube © 2018 - Correio do Litoral PR7 DIGITAL PERFORMANCE
... ++ Mais

TAGS:

Correio LitoralNotícias Litoral Paraná CurtidasSeguidoresInscritosSeguidores CurtidasSeguidoresSeguidoresInscritos Últimas notícias Secretário Estado acompanha obras Guaratuba lobo-marinho solto outro morre praia População Litoral conhecer ferramenta Cidade Transparente Prefeitos Litoral conhecem novas ferramentas gestão Aparição onças-pintadas surpreende pesquisadores Guaratuba sedia reunião Amlipa sobre projetos Estado Semana Pessoa Deficiência valoriza família garantia direitos Vestibular UFPR vagas Matinhos Pontal Paraná Identificado Getúlio Ribeiro encontrado morto Guaxuma Imposto Territorial Rural 2018 Correio Litoral Notícias Litoral Paraná Página Últimas notícias Expediente Contato Publicações Legais Pescadores outras comunidades buscam apoio Defensoria Redação 2018 0:00 Compartilhe Pescadores artesanais Guaraqueçaba querem apoio defensores públicos Paraná para cobrança imposto pela Secretaria Patrimônio União (SPU) ilha Bertioga eles não conseguem pagar. Eles também querem Defensoria apoiem audiência sobre plano manejo Parque Nacional Superagüi acontece março. Movimento Pescadores Pescadoras Artesanais Paraná (Mopear) outras comunidades tradicionais como faxinalenses indígenas ilhéus estiveram janeiro sede Defensoria Pública Paraná Curitiba para relatar principais problemas atingem suas localidades. Foram recebidos pelos defensores públicos Núcleo Cidadania Direitos Humanos (NUCIDH). Eles também contaram apoio Defensoria Pública União (DPU) Universidade Federal Paraná (UFPR) Setor Litoral Núcleo Defesa Povos Comunidades Tradicionais (Nupovos)