BAIRROS

Qual seu Bairro? Estado: Cidade:

CONHEÇA O GOOGLE SUÍTE - GSUITE, UM NOVO MUNDO PARA SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI!

Moradores Do Nordeste De Amaralina Denunciam Falta De Posto De Saude No Carnaval - - Cidade - Estado


Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/justica/noticia/58313-moradores-do-nordeste-de-amaralina-denunciam-falta-de-posto-de-saude-no-carnaval.html


Voltar

RSS quem somos fale conosco PÁGINA INICIAL ESPORTES HOLOFOTE CULTURA SAÚDE JUSTIÇA MUNICÍPIOS MULHER Toggle navigation Em Blog Em Blog Entrevistas Pense Direito Artigos Pense no Absurdo Agenda Jurídica Mais de Justiça Colunistas Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player. Colunistas Flashes - por Adriana Barreto 25/02/2018 - 11:19 Flashes: 10 Anos Uma década de Desembargadoria. Vem saber! Ver mais Rômulo Moreira 09/01/2018 - 10:00 Rômulo Moreira: Freud e a Guerra No início do século passado, a Europa atravessava um período de intensa turbulência política – muito em razão de acontecimentos já do final do século XIX, já que alguns Estados europeus estavam inconformados com a partilha de territórios asiáticos e africanos para fins de colonização. Enquanto França e Inglaterra puderam explorar as terras estrangeiras – extremamente ricas em matéria-prima, colonizando-as, países como a Alemanha e a Itália haviam sido excluídos do processo “imperialista”, fato que, não isoladamente, pode ser considerado como a gênese do primeiro grande conflito mundial – não apenas, repita-se. Ver mais Entrevistas ‘É preciso que o juiz saia mais do gabinete’, diz presidente da Amab sobre mitos da classe Desmistificar o papel do juiz na sociedade e mostrá-los como humanos e cidadãos é grande desafio da gestão da nova presidente da Associação dos Magistrados da Bahia (Amab), Elbia Araújo. Para mudar essa mentalidade, Elbia diz que o juiz vai precisar sair mais do gabinete. “É preciso que o juiz saia mais do gabinete, vá a escolas, participe de eventos comunitários, faça palestras com conteúdo social, como da Lei Maria da Penha”, diz. Uma de suas propostas é retomar o projeto “Juiz vai à sala de aula”, tanto nas faculdades quanto nas escolas. A classe ainda reclama da defasagem e perdas salariais, um pleito antigo. “A magistratura já acumula uma defasagem de 40% dos seus subsídios. Nós não temos aumento efetivo há algum tempo e a categoria pleiteia um reajuste de 16 a 38% contra uma defasagem de 41%”, explica. “O juiz não pode trabalhar em nenhuma outra função. O que o juiz ganha não é o que se divulga, como o estudo do Conselho Nacional de Justiça, que aponta que o valor médio que um juiz ganha é de R$ 47 mil”, assevera. Sobre o auxílio-moradia, a representante dos magistrados baianos reforça que o benefício não é ilegal e já é previsto na Lei Orgânica da Magistratura. Ela admite que o benefício acabou se tornando uma recomposição salarial diante do não reajuste dos vencimentos a que os colegas de toga teriam direito. A presidente da Amab, ainda na entrevista, critica que o foco negativo sobre o auxílio-moradia somente recai para a magistratura, enquanto outros órgãos como Ministério Público , por exemplo, também recebem. “Eu acredito que precisa haver sim uma definição quanto ao destino do auxílio-moradia. Mas há um olhar de forma um pouco mais negativa quando é com a magistratura, isso é fato”. Confira a entrevista na íntegra na coluna Justiça. Ver mais Apoio: Pense no Absurdo Servidora posta declaração de amor ao invés de movimentação processual: 'Te amo' Ver mais Apoio: Pense Direito Agente da Transalvador agride advogado com spray de pimenta; OAB acompanha caso Interessante como as coisas acontecem nesse país. Nota-se que o advogado destrata um agente público e qu
... ++ Mais

TAGS:

quem somos fale conosco PÁGINA INICIAL ESPORTES HOLOFOTE CULTURA SAÚDE JUSTIÇA MUNICÍPIOS MULHER Toggle navigation Blog Blog Entrevistas Pense Direito Artigos Pense Absurdo Agenda Jurídica Mais Justiça Colunistas Content this page requires newer version Adobe Flash Player.