BAIRROS

Qual seu Bairro? Estado: Cidade:

CONHEÇA O GOOGLE SUÍTE - GSUITE, UM NOVO MUNDO PARA SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI!

Industria Do Sul Sofreu Mais Que A Do Brasil Com A Greve - - Cidade - Estado


Fonte: http://www.amanha.com.br/posts/view/5860/industria-do-sul-sofreu-mais-que-a-do-brasil-com-a-greve


Voltar

Submit Área do Assinante Login Senha Cadastre-se Esqueci minha senha Toggle navigation Home Destaques Top of Mind 500 Maiores do Sul Sul for Export Especial Pós-Graduação Cenários de AMANHÃ Rio Grande - A hora de acertar Rio Grande em rede Categorias 100 Marcas do Rio Grande Agronegócio Amanhã TV Bolso & Bolsa Branding Brasil Carreira Chegadas & Partidas Comportamento Conjuntura Conteúdo Patrocinado Economia Empreendedorismo Empresa Gestão Indústria Infraestrutura Justiça Marketing Memória Mercado de capitais Mundo Negócios do sul Recursos humanos Santa Catarina – Grandes Marcas Saúde Sul for Export Sustentabilidade Tecnologia The Mind of the Tops – Paraná Tributos Minha Região Rio Grande do Sul Santa Catarina Paraná Edição Impressa AmanhãTV Eventos Blogs Grupo AMANHÃ Anuncie Assine Contato PUBLICIDADE Toggle nav 11/07/2018 | 10:30 Indústria do Sul sofreu mais que a do Brasil com a greve O PR foi o mais atingido pela paralisação, seguido por SC e RS Da Redação, com Agência Brasil [email protected] A produção industrial caiu em 14 dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na passagem de abril para maio deste ano. Segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional, divulgados nesta quarta-feira (11), apenas o Pará teve alta na produção no período, de 9,2%, depois de uma queda de 8,5% em abril. Segundo o IBGE, a queda foi motivada principalmente pela paralisação dos caminhoneiros no final de maio, que afetou o processo de produção em várias unidades industriais do país.Porém, a greve dos caminhoneiros foi mais perniciosa com o Sul. Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul sofreram mais. Enquanto a retração média no Brasil ficou em 10,9%, o Rio Grande do Sul teve baixa de 11% na produção. Já Santa Catarina acumulou uma queda de 15% e o Paraná foi o que mais sentiu o impacto: -18,4%. Os outros estados com queda na produção foram Mato Grosso (-24,1%), Bahia (-15%), São Paulo (-11,4%), Goiás (-10,9%), Minas Gerais (-10,2%), Pernambuco (-8,1%), Rio de Janeiro (-7%), Ceará (-4,9%), Amazonas (-4,1%) e Espírito Santo (-2,3%). Além de analisar separadamente os desempenhos de Ceará, Pernambuco e Bahia, o IBGE também analisa o comportamento conjunto dos nove estados da Região Nordeste, que tiveram queda de 10% na produção.Na comparação com maio do ano passado, a produção recuou em 12 dos 15 locais pesquisados, com destaque para Goiás (-15,7%). Tiveram alta apenas os estados do Pará (6%), Amazonas (4,5%) e Rio de Janeiro (0,9%). No acumulado do ano, no entanto, a indústria teve desempenho positivo em oito locais. A principal alta foi observada no Amazonas (17,9%). Sete locais tiveram queda, sendo o Espírito Santo o estado com maior recuo (-5,1%). Já no acumulado de 12 meses, o desempenho da indústria se mostra melhor, ao registrar alta em dez dos 15 locais, com destaque, mais uma vez, para o Amazonas (10,4%). Dos cinco locais em queda, Espírito Santo também obteve o pior resultado (-1,9%). leia também Atividade industrial chega a 69% da capaci
... ++ Mais

TAGS:

Submit Área Assinante Login Senha Cadastre-se Esqueci minha senha Toggle navigation Home Destaques Mind Maiores Export Especial Pós-Graduação Cenários AMANHÃ Grande hora acertar Grande rede Categorias Marcas Grande Agronegócio Amanhã Bolso Bolsa Branding Brasil Carreira Chegadas Partidas Comportamento Conjuntura Conteúdo Patrocinado Economia Empreendedorismo Empresa Gestão Indústria Infraestrutura Justiça Marketing Memória Mercado