BAIRROS

Qual seu Bairro? Estado: Cidade:

CONHEÇA O GOOGLE SUÍTE - GSUITE, UM NOVO MUNDO PARA SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI!

Um Nordeste Movido Pela Forca Dos Ventos - - Cidade - Estado


Fonte: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/um-nordeste-movido-pela-fora-a-dos-ventos/417813


Voltar

Câmbio Dólar R$ Euro R$ Natal-RN º º Maré 17:58 0.9m Rádio Globo Natal No Ar: (21:00) - Madrugada na Globo (Alexandre Ferreira) Menu Buscar Capa Esportes Natal Política Economia Cultura & Lazer Clube do assinante Cinema Cultura e Lazer C. Assinante Cinema Classificados Blogs e Colunas Blogs Colunas Blogs Colunas Mais + Informe Publicitário Mobilidade TN Álbuns TN Vídeos Copa 2014 Nacional e Internacional Promoções Motores do RN Enem Protestos Destaques: Licitações // Dama de Espadas // Eleições // Violência // Série D // Futebol // Copa do Mundo // Um Nordeste movido pela força dos ventos Publicação: 2018-07-08 00:00:00 | Comentários: 0 A+ A- A cada dez parques eólicos erguidos no Brasil, oito estão no Nordeste. Os dados são do Cerne. Numa relação antagônica, a região mais pobre do País oferta os ventos mais ricos para a produção de energia a partir dessa força motriz. “Eles são fortes, constantes e unidirecionais, o que potencializa o trabalho dos aerogeradores. Desta forma, as máquinas não precisam mudar de posição o tempo todo para buscar o vento mais adequado do momento. Em alguns meses do ano, onde os ventos sopram com mais intensidade, a geração de energia pela força dos ventos garante 60% do abastecimento de todo o Nordeste”, acrescenta o Cerne. A cada 10 parques eólicos construídos no Brasil, oito estão localizados no solo da região Nordeste saiba maisEólicas investirão R$ 2 bilhões até 2021Iberdrola construirá parque com 136 aerogeradores na PB“O RN tem sido nosso principal foco”No dia 23 de junho passado, a geração eólica bateu novo recorde no Nordeste atingindo 6.475 megawatts médios ou 70% da carga de energia elétrica deste subsistema, informou o Operador Nacional do Sistema Elétrico.  O último recorde de geração média diária tinha ocorrido no dia 14 de setembro de 2017, quando foram produzidos 6.413 MW médios. O pico da geração eólica, ou geração instantânea, foi registrado às 10h09 do próprio dia 23 de junho, quando foram produzidos 7.311 MW. O montante equivale a 80% de toda a carga do Nordeste. O recorde de geração instantânea anterior havia acontecido no dia 25 de setembro de 2017, quando foram gerados 7.085 MW.A geração eólica já corresponde a mais de 10% da geração de energia elétrica no Brasil – no dia 24 de junho passado, registrou 12,29% do total de carga enviada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) - e tem melhor performance no período de seca, quando as hidrelétricas estão gerando menos, do que no período chuvoso (novembro a abril).Os reservatórios das hidrelétricas no Nordeste estão operando com 38,1% de armazenamento de água, o mais baixo entre as regiões do País, porém bem melhor do que no mesmo dia do ano passado, quando registrou armazenagem de 18,09%. Já o subsistema Sudeste/Centro-Oeste registrava armazenamento de 40,7% em 24/6 deste ano contra 42,63% na mesma comparação; o Sul está com 49% dos reservatórios cheios, contra 64,48% há um ano; e o Norte tem 70,7% dos reservatórios de hidrelétricas cheios, ante 95,85% no mesmo dia de 2017.Linhas de transmissãoO grupo indiano Sterlite saiu vitorioso da disputa pelo lote 3 do leilão de transmissão que aconteceu no fim do mês passado, em São Paulo. O grupo conquistou o maior projeto ofertado no certame ao propor-se a receber uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 85,050 milhões, para construir e operar o empreendimento. O montante corresponde a um deságio de 58,54% em relação à RAP máxima estabelecida para o empreendimento, de R$ 205.139.050,00.A empresa superou outras 10 ofertas, incluindo de grupos como o Consórcio Columbia, formado por ISA Cteep e Taesa, Energisa, EDP Enegias do Brasil, Alupar, Neoenergia, Engie, Equatorial e um consórcio liderado pela espanhola Cymi, além do consorcio LARA/JAAC, com a empresa que obteve uma decisão liminar suspendendo o leilão pela manhã. Esse grupo ofereceu o segundo maior deságio, de 56,12%, e recebeu uma vaia dos representantes dos demais proponentes quando o leiloeiro leu seu nome.O lote 3 é composto por cinco linhas de transmissão e quatro subestações, localizadas entre o Ceará e o Rio Grande do Norte, somando 541 quilômetros de extensão. O empreendimento exigirá investimentos de R$ 1,217 bilhão e deve gerar 2.434 empregos diretos, segundo estimativas da Aneel. A agência explica que o projeto deve propiciar o atendimento às regiões de Mossoró, Aracati e Fortaleza e escoamento do potencial eólico e solar para a região de Aracati e Mossoró. O empreendedor terá 60 meses para concluir as obras. continuar lendo leia também: Inadimplência afeta quase um milhão de potiguares 96% dos usuários tiveram problemas com planos de saúde, diz pesquisa Latam anuncia novo aumento para despacho d
... ++ Mais

TAGS:

Câmbio Dólar Euro Natal-RN Maré 17:58 0.9m Rádio Globo Natal (21:00) Madrugada Globo (Alexandre Ferreira) Menu Buscar Capa Esportes Natal Política Economia Cultura Lazer Clube assinante Cinema Cultura Lazer Assinante Cinema Classificados Blogs Colunas Blogs Colunas Blogs Colunas Mais Informe Publicitário Mobilidade Álbuns Vídeos Copa 2014 Nacional Internacional Promoções Motores Enem Protestos Destaques: Licitações Dama Espadas Eleições Violência Série Futebol Copa Mundo Nordeste movido pela força ventos Publicação: 2018-07-08 00:00:00 Comentários: cada parques eólicos erguidos Brasil oito estão Nordeste. dados são Cerne. Numa relação antagônica região mais pobre País oferta ventos mais ricos para produção energia partir dessa força motriz. “Eles são fortes constantes unidirecionais potencializa trabalho aerogeradores. Desta forma máquinas não precisam mudar posição tempo todo para buscar vento mais adequado momento. alguns meses onde ventos sopram mais intensidade geração energia pela força ventos garante abastecimento todo Nordeste” acrescenta Cerne. A cada parques eólicos construídos Bras