BAIRROS

Qual seu Bairro? Estado: Cidade:

CONHEÇA O GOOGLE SUÍTE - GSUITE, UM NOVO MUNDO PARA SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI!

Ppps Empresas Aprofundam Estudos - - Sao Goncalo Do Amarante - Rio Grande Do Norte


Fonte: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/ppps-empresas-aprofundam-estudos/368269


Voltar

Câmbio Dólar R$ Euro R$ Natal-RN º º Maré 20:53 0.5m Rádio Globo Natal No Ar: (21:00) - Madrugada na Globo (Alexandre Ferreira) Menu Buscar Capa Esportes Natal Política Economia Cultura & Lazer Clube do assinante Cinema Cultura e Lazer C. Assinante Cinema Classificados Blogs e Colunas Blogs Colunas Blogs Colunas Mais + Informe Publicitário Mobilidade TN Álbuns TN Vídeos Copa 2014 Nacional e Internacional Promoções Motores do RN Enem Protestos Destaques: Segurança Pública // Salário Mínimo // Mobilidade Urbana // Reforma Política // Série B // Série D // PPPs: empresas aprofundam estudos Publicação: 2017-01-05 00:00:00 | Comentários: 0 A+ A- Marcelo LimaRepórter O Rio Grande do Norte teve dez empresas interessadas em parcerias público-privadas em 2016. Desse total, o poder público avaliou cinco propostas como minimamente viáveis e, por isso, autorizou estudos mais detalhados. Eles dizem respeito às áreas de rodovias, transportes e abastecimento de água. As informações foram obtidas por meio de um pedido de acesso à informação  ao Sistema de Informação ao Cidadão (SIC) do Governo do Estado. dinarte mariz-ddroneO acesso Sul ao Aeroporto em São Gonçalo do Amarante, ainda em construção e com 90% da pista concluída, pode ser o primeiro projeto a ter uma PPP confirmada saiba maisÁreas viáveis para PPPs foram definidas há um anoA primeira manifestação de interesse em uma PPP que pode virar realidade se refere ao acesso Sul do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante e a estrada de Pipa. Iniciado ainda em 2015, os estudos para a implantação do contorno rodoviário já foram feitos, assim como audiência e consulta públicas. Embora o consórcio Rota Turística (formado pelas empresas Strata Concessões Rodoviárias e Zetta Infraestrutura) tenha recebido autorização para realizar estudos de viabilidade da PPP, isso não significa que será o responsável por implantá-lo. Pelo menos é o que  consta na legislação potiguar que trata esse tipo de parceria. Segundo a resposta do governo (feita pela Secretaria de Planejamento e Finanças, Seplan), a  licitação para a concessão das vias está em andamento. Paralelamente a essa concessão, a Companhia Paulista de  Desenvolvimento mostrou-se oficialmente interessada em oferecer um modelo jurídico-administrativo de PPP para  o contorno rodoviário. Os estudos de viabilidade para estes fins também foram autorizados.  Das cinco propostas autorizadas ano passado, três envolvem a Companhia de Água e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) e duas, o Departamento Estadual de Estradas e Rodagens do Rio Grande do Norte (DER/RN). Quando uma empresa manifesta interesse em uma PPP, a proposta é submetida ao Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas – integrado majoritariamente por secretários da área econômica e jurídica do governo – e a grupos de trabalho setoriais. As proposta acerca do abastecimento de água e saneamento básico, por exemplo, devem passar por um grupo de trabalho na Caern. Nesse fase, os estudos são feitos por conta e risco da empresa interessada, sem qualquer comprometimento do Estado com a implantação ou gasto de dinheiro público. Se aprovados pelos grupos setoriais, voltam ao Conselho Gestor de PPPs para avaliação final da “viabilidade, oportunidade e conveniência de implantação”.Os projetos aprovados pelo grupo setorial da Caern em 2016 foram para:  controle de perdas energéticas; dessalinização e tratamento de água; e reuso de água para irrigação e uso industrial.   No grupo do DER/RN: implantação do contorno rodoviário da Grande Natal (modelo de PPP); e gestão eletrônica de transportes. Só depois de licitado e contratada a empresa, começam os investimentos em dinheiro. Segundo o governo, ainda não é possível saber quanto seria gasto e a forma de financiamento de cada projeto. “No que concerne a valores, estes ainda não são de conhecimento, pois derivam da conclusão dos estudos que apenas podem ser realizados após autorização e dependem de subsídios estratificados durante elaboração dos projetos”, informou.Em reporatgem publicada em novembro do ano passado, o secretário de Recursos Hídricos e presidente do Conselho de Administração da Caern, Mairton França, disse que o objetivo da companhia é avaliar as áreas que demandem investimentos que garantam maior eficiência nos serviços prestados. “O interesse do governo é ter acesso às linhas criadas para a elaboração de estudos técnicos sobre as lacunas de gestão dentro da Caern.Privatizar ou entregar a maioria das ações à iniciativa privada não são os objetivos”, ressalta.RejeitadosOutras cinco manifestações de interesse em PPPs foram apresentadas, mas não tiveram seus estudos autorizados. A empresa Terysos do Brasil Ltda queria apresentar projeto para implantação, operação e manutenção de linhas de transporte turístico e de passageiros no rio Potengi. Essas linhas de transporte seriam intermunicipais. Na área da Saúde Pública, o Instituto Brasileiro de Administração Hospitalar (Ibdah) estava interessado em “elaborar estudo voltado à gestão de equipamentos hospitalares”. No campo jurídico, o escritório Monteiro e Monteiro Advogados Associados manifestou i
... ++ Mais

TAGS:

Câmbio Dólar Euro Natal-RN Maré 20:53 0.5m Rádio Globo Natal (21:00) Madrugada Globo (Alexandre Ferreira) Menu Buscar Capa Esportes Natal Política Economia Cultura Lazer Clube assinante Cinema Cultura Lazer Assinante Cinema Classificados Blogs Colunas Blogs Colunas Blogs Colunas Mais Informe Publicitário Mobilidade Álbuns Vídeos Copa 2014 Nacional Internacional Promoções Motores Enem Protestos Destaques: Segurança Pública Salário Mínimo Mobilidade Urbana Reforma Política Série Série PPPs: empresas aprofundam estudos Publicação: 2017-01-05 00:00:00 Comentários: Marcelo LimaRepórter Grande Norte teve empresas interessadas parcerias público-privadas 2016. Desse total poder público avaliou cinco propostas como minimamente viáveis isso autorizou estudos mais detalhados. Eles dizem respeito áreas rodovias transportes abastecimento água. informações foram obtidas meio pedido acesso informação  Sistema Informação Cidadão (SIC) Governo Estado. dinarte mariz-ddroneO acesso Aeroporto São Gonçalo Amarante ainda construção pista concluída pode primeiro projeto confirmada saiba maisÁreas viáveis para PPPs foram defin