BAIRROS

Qual seu Bairro? Estado: Cidade:

CONHEÇA O GOOGLE SUÍTE - GSUITE, UM NOVO MUNDO PARA SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI!

Coreia Do Sul E Japao Expressam Cautela Sobre Fim De Exercicios Militares - - Cidade - Estado


Fonte: https://oglobo.globo.com/mundo/coreia-do-sul-japao-expressam-cautela-sobre-fim-de-exercicios-militares-22773753


Voltar

Acessar Navegação Mundo Assine Buscar Buscar Acesse no Facebook Twitter Instagram Rio Brasil Mundo Economia Cultura Sociedade Tecnologia Ciência Saúde Educação Esportes Viagem Bairros Opinião Blogs TV Vídeos Fotos Infográficos Últimas Notícias Reage Rio Rio Gastronomia Carros Defesa do Consumidor Gastronomia Investimentos Saber Viver Ciclos Empresariais Notícias CNC | Sesc | Senac Viva a Transformação Acesse no Facebook Twitter Instagram Receba nossas newsletters Cadastrar Publicidade Em destaque Morre Kofi Annan, primeiro negro secretário-geral da ONU e... Influência chinesa na América do Sul resiste aos Estados... Merkel e Putin tratam de temas difíceis em encontro Policial fica ferido em confronto entre neonazistas e... Trump acusa redes sociais de censura contra conservadores... Coreia do Sul e Japão expressam cautela sobre fim de exercícios militares Sul-coreanos dizem que medida pode ser necessária, já os japoneses a consideram essencial à região por O Globo / Agências internacionais 13/06/2018 8:08 / Atualizado 14/06/2018 7:18 O premier japonês, Shinzo Abe; os líderes de Coreia do Norte e EUA, Kim Jong-un e Donald Trump; o presidente sul-coreano, Moon Jae-in - AFP/Reuters Publicidade SEUL e TÓQUIO - Após a cúpula com o líder norte-coreno, Kim Jong-un, a decisão de Donald Trump de suspender os exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul pegou de surpresa aliados dos Estados Unidos na região, como o Japão e o próprio governo sul-coreano. Os dois países apresentaram um tom cauteloso quando a decisão de interromper os "jogos de guerra", como o próprio presidente americano classificou. Em nota divulgada nesta quarta-feira, a Coreia do Sul reconheceu que pode ser necessário parar com as operações para poder avançar com as negociações com a Coreia do Norte sobre a desnuclearização da Península Coreana. Diante de sua campanha pela reconciliação com o Norte — bandeira de sua plataforma na corrida presidencial que o elegeu em maio de 2017, Moon pode obter um apoio extra com a esperada vitória de seu partido nas eleições regionais na Coreia do Sul. O Partido Democrata está a caminho de conquistar as principais municipalidades, incluindo a Grande Seul, em uma votação que abrange 4 mil cargos para ocupar. LEIA MAIS: 'Não há mais ameaça nuclear da Coreia do Norte', diz TrumpKim vence Trump na batalha de relações públicas, dizem analistasAnálise: Trump aposta em 'laço especial' com Kim para garantir acordoJá o ministro de Defesa do Japão, Itsunori Onodera, indicou que as manobras militares conjuntas e a presença de tropas americanas na Coreia do Sul são vitais para a segurança regional, sustentando que os EUA e os sul-coreanos devem ter isso em mente. — As manobras e a presença militar americana cumprem um papel vital na segurança do sudeste da Ásia — declarou Onodera à imprensa. — Não há mudança em nossa política, que consiste em pressionar a Coreia do Norte. Publicidade O Japão tem adotado uma visão cética sobre a abertura diplomática da Coreia do Norte. O país tem uma série de questões mal resolvidas com o país, como o sequestro de cidadãos japoneses nos anos 1970 e 1980. O governo japonês já disse que espera medidas concretas no âmbito das armas nucleares e dos mísseis. A China disse que apoia a ação americana, acrescentando que isso mostra que a proposta de "suspensão dupla" da China é prática, disse o porta-voz do Ministério do Exterior, Geng Shuang, nesta quarta-feira. O governo chinês propôs que a Coreia do Norte suspensa testes nucleares enquanto EUA e Coreia do Sul interrompam exercícios militares. E AINDA: Encontro entre Kim e Trump produz apenas promessas vagasElogios e alertas após a reunião em CingapuraApós a cúpula, Trump chegou a indica que pedirá apoio econômico a China, Coreia do Sul e inclusive ao Japão para o regime norte-coreano. No entanto, o chefe da Gabinete japonês, Yoshihide Suga, disse nesta quarta-feira que o país só apoiará os custos iniciais da desnuclearização da Coreia do Norte após a retomada de inspeções da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Publicidade Anterior UE adota fundo de defesa para cortar dependência dos EUA Próxima Disputa entre Itália e França devido a barco com imigrantes se acirra Newsletter As principais notícias do dia no seu e-mail. Receber Já recebe a newsletter diária? Veja mais opções. Digite as letras da imagem: Receber TROCAR IMAGEM Quase pronto... Acesse sua caixa de e-mail e confirme sua inscrição para começar a receber nossa newsletter. Ocorreu um erro.Tente novamente mais tarde. Email inválido. {{mensagemErro}} Últimas de Mundo Influência chinesa na América do Sul resiste aos Estados Unidos 19/08/2018 0:00 Exclusivo para assinantes Merkel e Putin tratam de temas difíceis em encontro 18/08/2018 18:59 Policial fica ferido em confronto entre neonazistas e antifascistas na Alemanha 18/08/2018 14:59 Trump acusa redes sociais de censura contra conservadores da direita 18/08/2018 14:10 Especial Publicitário Prev Next Em destaque agora Brasil Imigrantes venezuelanos são atacados por brasileiros em Roraima após... Brasil MPF estuda nova investigação contra Bolsonaro por 'Açaí da Wal' Exclusivo para assinantes Brasil Inesperado, embate com Bolsonaro não faz parte de estratégia de Marina Brasil MDB de Meirell
... ++ Mais

TAGS:

Acessar Navegação Mundo Assine Buscar Buscar Acesse Facebook Twitter Instagram Brasil Mundo Economia Cultura Sociedade Tecnologia Ciência Saúde Educação Esportes Viagem Bairros Opinião Blogs Vídeos Fotos Infográficos Últimas Notícias Reage Gastronomia Carros Defesa Consumidor Gastronomia Investimentos Saber Viver Ciclos Empresariais Notícias Sesc Senac Viva Transformação Acesse Facebook Twitter Instagram Receba nossas newsletters Cadastrar Publicidade destaque Morre Kofi Annan primeiro negro secretário-geral e... Influência chinesa América resiste Estados... Merkel Putin tratam temas difíceis encontro Policial fica ferido confronto entre neonazistas e... Trump acusa redes sociais censura contra conservadores... Coreia Japão expressam cautela sobre exercícios militares Sul-coreanos dizem medida pode necessária japoneses consideram essencial região Globo Agências internacionais 13/06/2018 8:08 Atualizado 14/06/2018 7:18 premier japonês Shinzo Abe; líderes Coreia Norte Jong-un Donald Trump; presidente sul-coreano Moon Jae-in AFP/Reuters Publicidade SEUL TÓQUIO Após cúpula líder norte-coreno Jong-un decisão Donald Trump suspender exercícios militares conjuntos Coreia pegou surpresa aliados Estados Unidos região como Japão próprio governo sul-coreano. dois países apresentaram cauteloso quando decisão interrom