BAIRROS

Qual seu Bairro? Estado: Cidade:

CONHEÇA O GOOGLE SUÍTE - GSUITE, UM NOVO MUNDO PARA SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI!

Brasil E Excluido Do Maior Consorcio De Astronomia Mundial - - Cidade - Estado


Fonte: http://www.rondoniadinamica.com/arquivo/brasil-e-excluido-do-maior-consorcio-de-astronomia-mundial,21458.shtml


Voltar

Capa Política Geral Artigos & Colunas Polícia Interior Menu Capa Editorias + Política Geral Artigos & Colunas Polícia Contato Contato Últimas Notícias 24/09 | 17:11 - TRT-RO/AC sediará curso de Sustentabilidade na Admiministração Pública 24/09 | 16:52 - Sebrae leva Educação Empresarial a educadores de Porto Velho e distritos 24/09 | 16:37 - Ex-“Pânico” diz que não pagará pensão ao filho: “Não tenho medo de cadeia” 24/09 | 16:33 - Prefeitura leva serviços sociais e assistenciais aos distritos 24/09 | 16:29 - Mohamed Salah vence o prêmio Puskas com gol contra o Everton 24/09 | 16:21 - Importunação sexual agora é crime com pena de até 5 anos de prisão 24/09 | 16:14 - Confira a previsão do tempo para esta terça-feira em Rondônia 24/09 | 16:02 - Chay Suede e Laura Neiva voltam a se seguir nas redes sociais 24/09 | 15:55 - Acir na pauta do STF esta semana, inelegíveis devem devolver dinheiro do FEFC, campanha de Lebrão tem apoio de vereador da capital   24/09 | 15:49 - Cher lança farpas a Madonna e reacende inimizade Você está aqui: Capa / Notícias / Geral CALOTE Brasil é excluído do maior consórcio de astronomia mundial — Publicada em 13 de março de 2018 às 14:54 A organização internacional esperou sete anos pela ratificação do acordo por parte do Brasil, que nunca aconteceu. Durante esse tempo, pesquisadores brasileiros tinham prioridade para utilizar os recursos do observatório, assim como os outros países membros (Miguel Claro/ESO/Divulgação) O Observatório Europeu do Sul (ESO), maior consórcio de pesquisa em astronomia do mundo, se cansou de esperar pelo Brasil. Sete anos após assinar acordo para admitir o país como o primeiro membro não europeu, o Conselho do ESO rescindiu o contrato com o governo brasileiro – que nunca pagou nem ratificou o acordo. Segundo o Conselho, o ESO seguirá aberto para acolher o Brasil a “qualquer momento”. O valor do acordo era de 270 milhões de euros (cerca de 1 bilhão de reais), que deveriam ser pagos até 2021. O ESO, nesse período, tratou o país como membro interino. Projetos de astrônomos brasileiros eram avaliados como se o Brasil fosse membro, o que dá vantagens competitivas. Agora, com a rescisão do contrato, cientistas brasileiros que quiserem usar os observatórios do ESO terão de concorrer como representantes de um país não membro, com critérios muito mais rígidos de seleção. O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações disse defender a participação do país no ESO e fazer “gestões junto ao governo federal” pela adesão. Autor / Fonte: Estadão Conteúdo Compartilhe: Leia Também Maurão de Carvalho explica projeto de uso remunerado dos policiais militares de folga Pesquisa: Maurão cresce 8% em 20 dias e assume vice-liderança para governador Entidades contribuem com o plano de governo de Expedito Acir defende parcerias e planejamento em rumo ao desenvolvimento Notícias Mais Lidas 1Raupp aciona Humor em PVH, Google Brasil, Facebook e WhatsApp na Justiça Eleitoral; juiz manda remover postagens ‘ofensivas’ 2Vídeo – Confira o debate entre os candidatos ao Governo de Rondônia transmitido pela TV Allamanda 3Fátima Cleide não está inapta e continua na campanha rumo ao Senado Federal por Rondônia 4Editorial – Últimos 15 dias para os candidatos ao Governo de Rondônia; chegou a hora do sprint final 5Com ‘barões do voto’ fora da disputa, Rondônia estende tapete vermelho a novas figuras na política   Capa Política Geral Artigos & Colunas Polícia Interior Galerias Vídeos Reportagens Especiais Contato Fale Conosco Fone: 69 3229-0169 Celular: 69 98439-0794 [email protected] Notícias Arquivo de Notícias Mais lidas Redes Sociais Nosso Facebook Nosso Twitter Feed RSS Vídeos Arquivo de Vídeos Canal no Youtube Newsletter Copyright © 2018 . Todos os Direitos Reservados. Rondônia Dinâmica Comércio e Serviços de Informática LTDA Este site pode utilizar cookies e/ou web beacons quando um usuário tem acesso às páginas. Acesse nossa Política de Privacidade.
... ++ Mais

TAGS:

Capa Política Geral Artigos Colunas Polícia Interior Menu Capa Editorias Política Geral Artigos Colunas Polícia Contato Contato Últimas Notícias 24/09 17:11 TRT-RO/AC sediará curso Sustentabilidade Admiministração Pública 24/09 16:52 Sebrae leva Educação Empresarial educadores Porto Velho distritos 24/09 16:37 Ex-“Pânico” não pagará pensão filho: “Não tenho medo cadeia” 24/09 16:33 Prefeitura leva serviços sociais assistenciais distritos 24/09 16:29 Mohamed Salah vence prêmio Puskas contra Everton 24/09 16:21 Importunação sexual agora crime pena até anos prisão 24/09 16:14 Confira previsão tempo para esta terça-feira Rondônia 24/09 16:02 Chay Suede Laura Neiva voltam seguir redes sociais 24/09 15:55 Acir pauta esta semana inelegíveis devem devolver dinheiro FEFC campanha Lebrão apoio vereador capital   24/09 15:49 Cher lança farpas Madonna reacende inimizade Você está aqui: Capa Notícias Geral CALOTE Brasil excluído maior consórcio astronomia mundial Publicada março 2018 14:54 organização internacional esperou sete anos pela ratificação acordo parte Brasil nunca aconteceu. Durante esse tempo pesquisadores brasileiros tinham prioridade para utilizar recursos observatório assim como outros países membros (Miguel Claro/ESO/Divulgação) O Observatório Europeu (ESO) maior consórcio pesquisa em astronomia do mundo cansou esperar pelo Brasil. Sete anos após assinar acordo para admitir país como primeiro membro não europeu Conselho rescindiu contrato governo brasileiro – que nunca pagou ratificou acordo. Segundo Conselho seguirá aberto